SUSPIROS DE UM TROVADOR

DIGITAL, 2016, 70 MINUTOS

SINOPSE

Suspiros de um Trovador é um filme documentário que revela a vida e obra do poeta popular alagoano Rodolfo Coelho Cavalcante (1917-1986). Seu filho e cordelista, Isaías Cavalcante – Ismoca, persegue sua vida pela Bahia, Alagoas e Rio de Janeiro e vivencia sua obra literária, seja declamando poesias, lendo cordéis, negociando livretos nas feiras, ruas e também reencontrando amigos e poetas.

FICHA TÉCNICA

Direção e Roteiro: Marcelo Rabelo

Direção de Fotografia e Câmera: Nicolas Hallet

Produção Executiva: Eliana Mendes

Direção de Produção: Valdelice Rabelo

Produção: Associação Sociocultural Umbigada

Assistente de Produção: Isaías Cavalcante, Jurisvaldo Alves, Israel Cavalcante, André Cavalcante, Zé Andrade, Zé Mário

Técnico de Som: Thiago Torres

Assistente de Fotografia e Câmera Adicional: Wallace Nogueira

Montagem: Wallace Nogueira

Finalização de Áudio: Glauco Neves

Pesquisa: Isaías Cavalcante, Marcelo Rabelo, Odilon Sérgio, Valdelice Rabelo

Animação: Maíra Moura

Xilogravuras em animação: Erivaldo Oliveira

Xilogravuras em reprodução: Franklin Maxado, Minelvino Francisco

Direção de Arte: Gabriel Arcanjo e Valdelice Rabelo

Motorista: Reinaldo dos Santos e Junior Finizola

Design Gráfico: Walter Mariano

Trilha Sonora: Bule Bule, Antonio Queiroz e Téo Guedes

Técnico de Som trilha sonora: Elias Assmar

Música Trilha sonora final: Antonio Queiroz

Tradutor: Carlos Prudencio Alonso (Espanhol) e César Zanin (Inglês)

Filmes de arquivo: “Mestre Pastinha: O Rei da Capoeira Angola” de Paulo Sá Vieira e “Rodolfo Cavalcante – Poeta de Cordel” de Jorge Luiz Mascarenhas

Imagens de Arquivo:  Acervo Família Cavalcante

Realização: Associação Sociocultural Umbigada

Apoio Financeiro: Secretaria de Cultura do Estado da Bahia/Fundo de Cultura

Apoio: Museu do Sertão (UEFS) / Núcleo de Literatura de Cordel/Funceb / Dimas (Diretoria de Imagem e Som da Bahia) / Restaurante da Chiquita / Vogal Imagem / Ordem Brasileira dos Poetas da Literatura de Cordel

Agradecimentos: Família Cavalcante (Salvador/Jequié/Maceió), Paulo Sá Vieira, Carlos Modesto, Domingos Ailton, Gráfica Lelian (Jequié), Cristiana Barbosa, Ana Lúcia Reis Fonseca, José Amorim e Luiz Amorim, Val Rodrigues, Circo Barcelona, Academia Brasileira de Literatura de Cordel.

CORO DE COR

CORO DE COR

Em tempos de nomes individuais na música popular brasileira, a banda Coro de Cor traz a música em primeiro plano. Com som essencialmente brasileiro, o grupo faz um trabalho de maneira própria que prima pela qualidade e sutileza nos arranjos.

Levando a música como forma de expressão, Geysa Maiana, Bruno Maiky e Armando Lui reúnem as suas cores únicas e dessa combinação nasce o som da Coro de Cor. Com mais de nove anos de existência, vem sendo bastante elogiada pelos seus shows apresentados em Salvador e outras cidades baianas.

Lançou seu primeiro álbum independente, intitulado “Singularidades”, em outubro de 2011, com repertório predominantemente autoral, no qual também estão entre os compositores Caetano Veloso, João Donato e Carlinhos Brown. Neste trabalho, percorre desde o reggae ao samba, do ijexá ao romântico sempre explorando as vozes em seus arranjos.

Desde sua formação, o grupo vem trilhando festivais e eventos de música pelo Brasil quando iniciou sendo finalista do III UNIFEST (2006), organizado pela UFBA. E desde então, foi selecionada para mostrar seu trabalho autoral em diversos outros como no 36º e 38º FEMUCIC – Maringá/PR; no Festival ENCUT 2013 de MPB -Taubaté/SP, no qual levou o prêmio de melhor arranjo pela música “Sertão Meu”; no 43º e 44º FENAC/MG; no 37º FEMPI – Ibotirama/BA. Em 2014, recebeu o troféu de 2º lugar no Prêmio Sesc de Música Tom Jobim, em Brasília/DF. Nas edições de 2012, 2013 e 2015 do Festival de Música da Educadora FM, levou o prêmio de música “Mais Votada pelos Ouvintes”, com as respectivas canções “Redenção”, “Intuição” e “Dona do Céu”. Por dois anos consecutivos (2012 e 2013), participou da Mostra SESC de Música da Bahia. Também foi finalista do Festival de Música da Bahia, em 2010 e 2012 e foi vencedor do Festival de Música dos Bancários da Bahia, em 2009, também com “Sertão Meu”. Em 2015, teve sua canção “Perto de Lá” integrante da coletânea de CD’s do Mapa Musical da Bahia, lançada no mesmo estado. Em 2015 e 2016, foi finalista do FEM de Rio Preto/SP.

Atualmente, encontra-se produzindo canções para seu próximo CD.

Coro de Cor, por onde passa, instiga o público a colorir a vida com sensibilidade, poesia e ritmo.

Sarau do Poeta

Sarau do Poeta

Jackson Costa apresenta o Sarau do Poeta, um espetáculo que conjuga música e poesia e resgata a musicalidade baiana inspirada em Dorival Caymmi, Jorge Amado e visita a poesia de Gregorio de Mattos, Castro Alves, Rui Espinheira Filho, Ramon Vane, Patativa do Assaré, entre outros.

No  Sarau do Poeta, Jackson Costa divide a cena com um trio de músicos: Joaquim Carvalho (violão e voz), Eddie Sant’Ana (violão, violino e craviola), Sidney Argolo (percussão).

O espetáculo musical de Danilo Caymmi

O espetáculo musical de Danilo Caymmi

Imperdível! Assim inicia a chamada do spot para o show de Danilo Caymmi no próximo dia  3 de junho, sábado, 20h, no Centro de Cultura de Jequié, numa produção da Revista COTOXÓ,  que terá  na abertura o cantor Nuno Menezes, um admirador da musicalidade da família Caymmi.


Você realmente não pode perder este espetáculo musical de um dos maiores nomes da MPB.

Filho do genial mestre da canção brasileira,  Dorival Caymmi e da cantora  Stella Maris, e irmão dos cantores  Dori e Nana Caymmi, Danilo   começou a tocar flauta e violão na adolescência. Abandonou o curso de arquitetura no fim do curso.

A carreira artística teve início  participando como flautista da gravação do disco “Caymmi Visita Tom”, de 1964, título escolhido pelo próprio Danilo para sua palestra ao lado do músico Davi Costa Mello na manhã do dia 3 de junho no Auditório Waly Salomão (UESB – Campus de Jequié). Mais tarde, já nos anos 80, Danilo voltou a encontrar Tom, quando entrou para a Banda Nova, que acompanhava o maestro carioca nas suas apresentações. Danilo, que continuou tocando para Tom até a morte do músico, em 1994, guarda lembranças especiais do coautor de Garota de Ipanema: “Não sabia que eu era cantor até 1983, quando entrei para fazer parte da ‘Banda Nova’, de Tom, a convite de seu filho, Paulo Jobim. Durante um dos ensaios, Tom pediu que eu cantasse duas de suas músicas. Neste momento, descobri em mim o cantor que eu mesmo desconhecia”. Entretanto, seu primeiro trabalho como compositor  teve  registro antes. Foi com a música “De Brincadeira”, feita em parceria com Edmundo Souto, interpretada por Mário Castro Neves em 1967. Atuou como flautista e compositor, obtendo o terceiro lugar no III Festival Internacional da Canção, na fase nacional, transmitido pela Rede Globo, em 1968, com a canção Andança, sendo seus parceiros na composição da canção Edmundo Souto e Paulinho Tapajós), lançando a cantora Beth Carvalho, contando com a participação do grupo vocal Golden Boys.

Aproveitando os 90 anos de nascimento de Tom Jobim, completados este ano, chega o álbum Danilo Caymmi Canta Tom Jobim (Universal Music), em que o fiho de Dorival Caymmi  interpreta 11 canções do maestro.

Danilo fez sucesso com a canção Casaco Marrom, composta juntamente com uarabyra, na voz da cantora Evinha. Danilo trabalhou com seus irmãos e fez espetáculos em 1973 com Edu Lobo. No mesmo ano, participou da gravação do disco “Matança do Porco”, do grupo Som Imaginário. Em 1983 entra para o conjunto musical Banda Nova , de Tom Jobim. Foi convidado pela TV Globo (Rede Globo) a escrever trilhas musicais para alguns seriados e novelas como Riacho Doce, Teresa Batista, Corpo e Alma e Mulheres de Areia, sendo lançado o longplay Trilhas.
 Em 2001 participou com Roberto Menescal, Marcos Valle e Wanda Sá do Fare Festival, realizado em Pavia, na Itália pela Società dell’Academia.

Fez turnê nas seguintes cidades Estocolmo, na Suécia, Helsinki na Finlândia e em Moscou na Rússia.
 Em comemoração aos noventa anos do pai, lançou em 2004, junto com seus irmãos Nana e Dori, o compact disc Para Caymmi de Nana, Dori e Danilo, com os maiores sucessos de Dorival Caymmi.

Em 2009, foi lançado pela Rob Digital, em parceria com o Canal Brasil (televisão por assinatura), o CD e DVD “Danilo Caymmi e Amigos”, cujo registro teve a participação de Roberto Menescal, Fafá de Belém, Zé Renato, Claudio Nucci, Dori Caymmi e sua filha Alice Caymmi         De Jequié, Danilo Caymmi parte para um show em Portugal, que com certeza assim como empolgará o público da terra do Waly Salomão, fascinará também os portugueses  com sua forte voz  musical e suas encantadoras canções.


Fonte: Produção de Danilo Cayymi, Correio da Bahia e Wikipedia